Acessibilidade: A+ A() A-
NOTÍCIAS

Exército vai assumir parte do asfaltamento do trecho sul da BR-156

Por: Jorge Antunes - 09/03/2017 - 15:55

O Exército confirmou que vai assumir parte das obras de asfaltamento da BR-156 Sul, que liga Macapá ao município de Laranjal do Jari. A garantia foi dada pelo chefe de Departamento de Engenharia e Construção do Exército, general Osvaldo de Jesus Ferreira, ao governador do Amapá, Waldez Góes, e ao diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Valter Casimiro Silveira, em reunião realizada na tarde desta quarta-feira (8), no Quartel General do Exército, em Brasília (DF).

O encontro teve a presença de deputados da bancada federal, do secretário de Transportes, Jorge Amanajás, e do prefeito de Laranjal do Jari, Márcio Serrão. No encontro, ficou acertado que o Exército ficará com as obras do trecho mais próximo de Laranjal do Jari. O DNIT vai assumir os dois lotes intermediários e o Governo do Amapá com o trecho de aproximadamente 60 km mais perto de Macapá.

Para o governador Waldez Góes, a parceria será fundamental. “Vamos começar nossa parte no próximo verão. O DNIT deve licitar, nos próximos meses, os trechos intermediários e as tratativas com a bancada federal, com o general Ferreira, com o DNIT e com a Prefeitura de Laranjal do Jari. Essas parcerias são importantes, pois a BR-156 é uma estrutura fundamental para a integração do Amapá com o Pará, e depois, via BR-163, com as demais regiões do país. Essa parceria está sendo possível graças a uma visão estratégica do Exército, do Amapá e do DNIT”, destacou.

Segundo o general Ferreira, é de interesse do Exército participar das obras na BR-156. “Somos usuários da rodovia e este é um momento que consideramos histórico, pois coincide com a implantação do Comando de Brigada em Macapá, cidade estratégica para a garantia da soberania e integridade nacionais. A materialização desta instalação nos permitirá cumprir com o nosso objetivo e será bom para o Exército, para o Amapá e para o país”, comentou.

Para o general, a reunião foi discutido um entendimento macro da parceria. A partir de agora, serão discutidos os detalhes. “Minha equipe vai à área fazer o trabalho de campo. Quem fará o convênio conosco será o DNIT, que repassa ao Exército os recursos para que façamos o trabalho, pois a área é do DNIT”, acrescentou.

A partir de agora, as equipes técnicas do DNIT e do Exército vão elaborar um plano de trabalho para o início das obras. “Pensamos em concluir os projetos e começar as obras, provavelmente, no ano que vem. Essa rodovia corta todo o Amapá. O trecho norte já tem dois lotes pavimentados e conseguimos contratar mais dois lotes. Já o lote sul tem manutenção, mas está todo em leito de terra, e o asfaltamento é fundamental para dar mais condições à população”, detalhou o diretor-geral, Valter Casimiro Silveira.